domingo, 18 de Maio de 2014

NOVAS VIATURAS 2014



PARQUE VERDE

CENTRO DA VILA









ENTRADA NORTE




PORMENORES DA ENTRADA NORTE


COOPERATIVA AGRÍCOLA- ENTRADA NORTE


ESPLANADA DO BAR DOS BOMBEIROS






PRAÇA DO MUNICÍPIO: EX LARGO DO PELOURINHO E CADEIA







CASTELO: RELÓGIO DE SOL









Eram dez da manhã! Carlitos

As horas na Idade Média eram canónicas e não naturais e determinadas pela Liturgia das Horas, chamada também de Ofício Divino. Ou seja, a hora em que os clérigos (e mesmo muitos leigos) faziam suas orações. Essa divisão do tempo por sua vez era baseada (com algumas adaptações) na forma com que os judeus contavam o tempo. Entre os judeus, as 12 horas da noite se dividiam em 4 vigílias, de 3 horas cada uma: 1a. vigília, das 6 da tarde às 9 da noite; a 2a. vigília, das 9 à meia-noite; a 3a. vigília, da meia-noite às 3 da madrugada; e a 4a., das 3 às 6. Começava então dia, sendo que as horas contavam-se a partir das 6 da manhã (matina). Assim, a primeira hora (ou prima), era as 6 da manhã; sexta hora, o meio-dia; e nona hora, as 3 da tarde. (Lembre-se que Jesus morreu na cruz próximo à nona hora, segundo os Evangelhos). A Igreja Católica desde logo estabeleceu dos ofícios:
 1) Ofício da Noite e
 2) Ofício do Dia. O Ofício da Noite era e é também chamado de Ofício das Vigílias (porque enquanto o mundo dorme, os religiosos faziam vigília com orações). 
Eis a Correspondência das horas canônicas:
 Matinas 00h00
 Laudes 03h00
 Primas (início das missas públicas) 06h00
 Terça (oportunidade da missa solene) 09h00
 Sexta 12h00
 Nona 15h00
 Vésperas 18h00
 Completas 21h00
 Na Idade Média, as horas das orações (o antes e o depois) orientavam a todos em seus outros afazeres. Quanto ao passar do tempo, foi no primeiro século da era cristã que surgiu a ampulheta. Ela mede o tempo de acordo com a passagem da areia de um recipiente de vidro para outro, através de uma estreita ligação. Nos séculos XVI e XVII (já na Renascença), foram feitas ampulhetas para funcionar durante períodos de quinze e trinta minutos. É importante ressaltar que "contar" o tempo é algo que a humanidade passou a valorizar após a Revolução Comercial (por causa da cobrança de juros) e, especialmente, após a Revolução Industrial quando questões de produtividade e desempenho passaram a ser consideradas.
Source: Liturgia das Horas (vários websites sobre monges beneditinos, dominicanos e franciscanos explicam sobre o tema, em pormenores)

As horas canônicas uniformizadas por São Benedito no século VI em sete tempos: 1) as "Matinas" (aurora / 4 badaladas); 2) a "Hora Prima" (nascer do sol / 3 badaladas; 3) a "Hora Tertia" (meio da manhã / 2 badaladas); 4) a "Hora Sexta" ou "Meridies" (meio dia / 1 badalada); 5) a "Hora Nona" (meio da tarde / 2 badaladas); 6) as "Vésperas" (por do sol / 3 badaladas) e 7) as "Completas" (anoitecer / 4 badaladas)

quarta-feira, 14 de Maio de 2014

Procissão das velas

Antes da procissão a missa
 Tradicional procissão das velas em honra da Virgem de Fátima.
Ruas enfeitadas com flores